Atualizado: 23 de mai. de 2021


O BCE (Banco Central Europeu) já veio afirmar que não vai prolongar as moratórias. Como tal, o melhor é começar já a pensar em alternativas. E que alternativas são essas?

1. Negociar a taxa de juro do seu crédito

Sabia que existem bancos a dar 1%, cobrindo todas as despesas com a transferência de crédito? Habitualmente o seu banco não baixa muito o valor, pois não é obrigado a fazer esta alteração ao contrato, mas os outros bancos querem mais clientes e como tal se recorrer a um intermediário de crédito, como a Decisões e Soluções, todo o serviço que passa pela procura do melhor spread e tratamento da parte burocrática é realizado sem qualquer custo para si, pois quem paga aos intermediários de crédito são os bancos. Fica com uma prestação mais baixa e não tem trabalho nenhum com o assunto.


2. Aumentar o prazo do crédito

Aumentar o prazo do crédito em alguns anos. É verdade que no total vai pagar mais juros, mas no curto prazo pode tornar a prestação sustentável economicamente.

3. Pedir um período de carência

Pedir para só pagar juros durante, por exemplo, 2 anos.



4. Pedir um diferimento de capital

Tentar solicitar um diferimento de 30 ou 40 mil euros para a última prestação do contrato. Até lá os juros são pagos sobre o total do empréstimo, mas a amortização recai sobre o valor sem a última prestação.


5. Negociar o seguro de vida

A maioria não se apercebe do valor que paga pelo seguro de vida. Sobretudo a partir dos 45 anos o valor é sempre a subir! Se o banco não lhe propuser uma boa solução veja a escritura e se tem ou não alguma penalização por retirar o seguro do banco. Se não tiver penalização certamente vai encontrar um seguro muito mais barato fora do banco. Se tiver penalização mais uma vez sugerimos que fale com um intermediário de crédito, como a Decisões e Soluções, que vai ajudar a avaliar a sua situação em particular, garantindo a opção de transferir o crédito para outro banco uma poupança media de 50 %, podendo ainda conseguir melhorar o spread.


6. Solicitar uma consolidação de créditos

Este procedimento consiste em juntar por exemplo o crédito pessoal, os cartões de crédito e o crédito automóvel ao seu crédito à habitação, podendo baixar as suas prestações totais para metade. De notar que pagará mais juros, mas pode ser uma solução de sustentabilidade.


7. Acionar o PARI ou o PERSI

Como último recurso pode pedir para acionar um mecanismo legal denominado PARI (Plano de ação para o risco de incumprimento), caso ainda não tenha entrado em incumprimento ou o PERSI (procedimento extrajudicial de regularização de situações de incumprimento) caso já tenha entrado em incumprimento. O banco é obrigado por lei a apresentar-lhe propostas, o que não significa que seja possível chegar a acordo.


Atenção: De todas as soluções apresentadas, apenas a denominada PERSI (procedimento extrajudicial de regularização de situações de incumprimento) estará disponível para as pessoas que falhem com o pagamento das prestações ao banco.


SOLICITAR ANÁLISE DO MEU CASO


14 visualizações0 comentário

Atualizado: 23 de mai. de 2021

O momento atual é excepcional para renegociar a prestação do seu credito habitação uma vez que os bancos estão a conceder Spreads que podem chegar a 0,9 %. A poupança pode traduzir-se em milhares de euros no final do contrato.

Acompanhe o nosso artigo para saber um pouco mais sobre o assunto e conseguir um melhor Spread e uma prestação mais baixa!


Em primeiro lugar, quais são os custos que poderei ter com a transferência do meu crédito habitação?


É importante que saiba que existem empresas de consultoria, como a Decisões e Soluções, que tratam de tudo por si, nomeadamente, fazem a negociação com os bancos e apresentam a melhor solução para o seu caso pessoal. Este serviço não é pago por si. São os bancos que pagam às consultoras.

A maioria dos bancos hoje suporta os custos associados à sua transferência de crédito, desde que tenha contratado taxa variável. Uma das excepções é o caso de ter contratado taxa fixa. Nesses casos, a comissão por reembolso antecipado será de 2% do valor em dívida. Os custos com escritura, avaliação do imóvel, comissão de dossier, entre outros, habitualmente estão cobertos pelo banco que assumir o crédito, contudo, mesmo nos casos em que os bancos não suportem esse custo tal não significa que não compense. É necessário fazer as contas ao que vai poupar.

Pode parecer-lhe incrível, mas pode conseguir facilmente uma poupança em torno dos 1.000€/anuais, se tiver comprado casa nos últimos 10 anos.

Veja o pequeno video (2m45s), que ilustra bem a poupança real conseguida e a entrevista do Diretor Geral da DECISÕES E SOLUÇÕES!


Vamos dar-lhe mais um exemplo :

A Joana (nome fictício) tinha um crédito habitação de 150.000 €, com um prazo de 30 anos e uma taxa de 2%, o que resultava numa prestação de 517 euros mês.

Com a ajuda da DECISÕES E SOLUÇÕES INFANTADO, a Joana conseguiu uma taxa de 1%, passando a pagar uma prestação de 448 €, o que se traduz numa poupança mensal de 69 € e numa poupança anual de 828 €.


Ao fim de 30 anos, a Joana terá poupado 24.840€ !


Já para não falar no seguro de vida, em que o valor habitual de poupança ronda os 50% quando os seguros são efetuados fora do banco, conseguindo-se coberturas também mais reforçadas (ITP/IAD).


Para além de baixar a prestação que outras vantagens posso obter ?

Para além de poder ter uma prestação mensal mais baixa, pode ter outras vantagens.

Antes de mais, pode melhorar também as condições do seu seguro de vida, quer em termos de valor quer em termos de coberturas (IAD/ITP).

Pode também aproveitar para fazer um reforço de capital e utilizar esse valor para obras ou um automóvel, por exemplo, desde que o valor de avaliação do imóvel o permita.


E o que diferencia a DECISÕES E SOLUÇÕES das outras consultoras?

Para além de ser uma das empresas de intermediação de crédito há mais anos a operar em Portugal, possuindo uma elevadíssima credibilidade junto da banca, a qual se traduz na concessão dos melhores Spreads do mercado aos nossos clientes, a nossa consultora tem agencia física, não se limitando a recolher documentos por telefone. Tal faz a diferença para a maioria da pessoas, pois a confiança é fundamental quando se trata de lidar com questões desta natureza.

A Decisões e Soluções não é um Call Center. Tem uma equipa dedicada de gestores de crédito, tendo o cliente o mesmo profissional do inicio ao fim do processo, profissional este que pode vir conhecer à agência, apesar de tal como em outras consultoras, poder tratar de tudo telefonicamente e por e-mail.


Muito bem! Quais os documentos necessários ?

Para instruir o processo ao banco serão necessários alguns documentos por parte dos intervenientes, nomeadamente :

  • Documento de identificação;

  • Comprovativo de morada e de IBAN;

  • Última declaração de IRS;

  • Nota de Liquidação;

  • Últimos 3 recibos de vencimento;

  • Últimos 3 meses de extratos bancários;

  • Uma cópia da Escritura;

  • Declaração da entidade patronal;

  • Mapa de Responsabilidades de Crédito do Banco de Portugal.

  • Outros documentos que o banco considere necessários para analisar o caso particular.

Em resumo, quais as etapas deste processo ?

Em primeiro lugar contactar uma empresa de consultoria com forte credibilidade no mercado e junto da banca, como é o caso da Decisões e Soluções.

As etapas são os seguintes :

  1. Preencher e enviar o formulário de pedido de simulação de crédito à habitação

  2. Aguardar o contacto de um gestor de crédito, que irá efetuar a qualificação do processo e solicitar o envio dos documentos ;

  3. Enviar ou entregar na agencia toda a documentação solicitada.

  4. Aguardar enquanto o gestor de crédito contacta os vários bancos e negoceia a melhor proposta;

  5. Formalizar a melhor proposta com vista à transferencia do processo, sendo acompanhado pelo nosso gestor até ao momento da escritura, de forma totalmente gratuita.

Reforçamos que todo o processo é livre de custos e sem compromisso. Caso por alguma razão as condições apresentadas não sejam do seu agrado o processo não avança, não cobrando a Decisões e Soluções qualquer valor ou penalização.

Estará agora em condições de decidir melhor. Estamos totalmente ao seu dispor para o auxiliar em todo o processo, com a vantagem de ter uma agência física, onde pode visitar-nos e ser recebido com todo o conforto e confiança que um processo desta natureza exige.


ANALISAR O MEU CASO


36 visualizações0 comentário

Seja para pedir um novo financiamento para a compra de casa ou para negociar as condições do seu atual crédito habitação, este pode ser um bom momento.


Por determinação do Governo a 15 de janeiro do presente ano, existe um confinamento domiciliário obrigatório e teletrabalho para diversas atividades, pelo que pode aproveitar este período para dedicar mais atenção a alguns temas, nomeadamente ás condições do seu crédito habitação.


Existe dois planos principais que levamos em consideração na aquisição de um imóvel:


Habitação própria – Neste plano temos que considerar os fatores emocionais que a compra da sua habitação desenvolve. A definição de lar traduz por si todos os sentimentos que nos trazem alegria, como a convivência com a família e os vizinhos, e dai a expressão popular “Lar, doce lar”.


Nesse sentido este pode ser o momento ideal para iniciar a sua procura, e no decorrer desta pandemia tem-se verificado uma maior procura digital de bens imobiliários suportada nas várias ferramentas que o mercado oferece, com visitas virtuais que traduzem quase na perfeição as características do imóvel.


Investimento – A compra de um imóvel para investimento (como por exemplo, colocar no mercado de arrendamento) tem por princípio criar valor, e aqui estamos a falar de questões mais racionais e matemáticas, preocupando-nos com o rendimento obtido.


Em ambos os planos, as soluções de mercado variam consoante as necessidades e pretensões de cada um, no entanto, não deverá esquecer que o dinheiro nunca esteve tão barato como a realidade que atualmente vivemos.



Transferências de crédito podem ser revistas


Caso já tenha um financiamento em curso, pode também aproveitar para verificar o que o mercado atual oferece e quem sabe obter melhores condições para o seu crédito à habitação.


Atualmente a EURIBOR encontra-se em valores historicamente negativos e os bancos cada vez mais veem o crédito habitação como um produto de excelência, como tal existe uma concorrência muito forte nos spreads que se praticam. Possivelmente, o seu crédito habitação não está enquadrado com esta realidade e estará a pagar milhares de euros que pode poupar com este nosso alerta.


A figura do intermediário de crédito encontra-se devidamente credenciada pelo Banco de Portugal e os seus dados serão tratados por especialistas com larga experiência do setor financeiro, cuja missão é defender os seus interesses e conseguir reduzir as suas prestações mensais relativas ao seu crédito habitação.


Tendo em consideração a nossa experiência de mercado, pensamos que todos os spreads superiores aos praticados – entre 1 e 1,4 % podem e devem ser revistos o mais cedo possível, devendo ponderar a mudança de financiamento para outro banco. Existem muitos bancos que suportam os custos da transferência, como tal, esta mudança pode-se traduzir em avultadas poupanças.


Aproveite para pedir ajuda a um intermediário de crédito, que fará este trabalho por si, sem qualquer custo associado e sem sair de casa.

18 visualizações0 comentário